conheca-alguns-tipos-de-tratamentos-para-queda-de-cabelo.jpeg

Conheça alguns tipos de tratamentos para queda de cabelo

Você gosta de manter seu cabelo bonito e bem tratado? Você se preocupa em deixar  couro cabeludo sempre saudável? Por acaso, tem percebido uma queda frequente dos fios e está muito preocupada com isso? Saiba que você não está sozinha nessa batalha…

Muitas mulheres passam pelo mesmo problema e estão em busca de um tratamento adequado. Afinal de contas sabemos que os cabelos tem uma relação íntima com autoestima. Além disso, mais do que uma questão estética, a queda de cabelo é um pequeno sinal que o organismo nos dá de que alguma coisa não está indo bem.

Por isso, neste post, vamos explicar o que “queda de cabelo”, diferenciando-a da calvície e apresentar algumas das principais causas e também tratamentos para combater esse problema. Confira!

O que é queda de cabelo?

Os fios de cabelo passam por um ciclo de vida que envolve crescimento, repouso, queda e, se tudo vai bem, crescimento novamente. Esse ciclo é contínuo. Então a “queda de cabelo” é um processo fisiológico e de renovação. Mas não pode ser excessivo.

Perder até 50 a 100 fios por dia é absolutamente aceitável, já que o couro cabeludo tem mais de 100 mil fios de cabelo. No entanto, cada pessoa tem o seu padrão de perda de fios. Caso você comece a perceber AUMENTO na quantidade de fios perdidos por dia, seja no travesseiro, no pente ou na escova de cabelo, é bom se certificar de que isso não representa um problema de verdade

A queda de cabelo, ou eflúvio telógeno agudo, é muito comum e representa alguns desequilíbrios internos do organismo. No entanto, não são raras as vezes em que confundimos queda de cabelo e calvície, usando ambas como palavras sinônimas. Eflúvio telógeno (queda de cabelo excessiva) é uma manifestação de perda excessiva de cabelos com uma causa bem definida. O processo pode ser auto limitado, mas exige diagnóstico e muitas vezes têm um tratamento definitivo.

Já a calvície feminina (ou alopecia androgenética feminina ou female pattern hair loss) é uma rarefação crônica e progressiva dos fios da região frontal do couro cabeludo, de causa pouco conhecida, de transmissão genética polimórfica, que não tem cura, mas tem tratamentos paliativos. 

Quais as causas da queda de cabelo?

A queda de cabelo (eflúvio telógeno) pode estar relacionada a diversos fatores. Não podemos negligenciar a perda dos fios, pois ela representa de fato outras doenças ocultas e pode ser um indicativo de que algo mais grave e não meramente estético.

As principais causas de queda de cabelo são:

  • alterações hormonais;
  • deficiência de minerais e vitaminas;
  • anemia ou diminuição da ferritina;
  • sífilis
  • doenças auto imunes
  • infecções prévias recentes
  • traumatismos físicos
  • cirurgias de pequeno, médio ou grande porte 
  • queimadura no couro cabeludo 
  • ingestão de hormônios
  • ingestão de fitoterápicos ou suplementos alimentares com poder androgênico
  • tabagismo;
  • estresse, ansiedade ou depressão;
  • fatores genéticos;
  • alguns medicamentos; antidepressivos, ansiolíticos, corticóides
  • tratamento contra o câncer (quimioterapia e radioterapia);
  • pós-parto;amamentação
  • envelhecimento;
  • interrupção de anticoncepcional
  • início de anticoncepcional 

Diante disso, não podemos deixar que a queda de cabelo seja simplesmente atribuída ao estresse ou ansiedade. Agindo dessa maneira estamos diminuindo a importância do quadro e ignorando um sinal de alerta que o corpo tenta comunicar.

Além disso, a calvície masculina e feminina são diferentes. A calvície masculina tem uma participação mais definitiva da dihidrotestosterona. Ela é responsável por diminuir o tempo de crescimento (fase anágena) dos cabelos nas regiões frontal e temporal e causar um afinamento progressivo e crônico até desaparecimento completo do fio.

Nas mulheres os hormônios androgênicos têm uma participação mais discreta. O afinamento também acontece, mas é mais difuso e menos proeminente. Dessa maneira o homem pode desenvolver uma calvície completa. Já a mulher desenvolve uma rarefação difusa, mas não perde completamente os cabelos. 

Quais são alguns tratamentos para queda de cabelo?

Como dissemos aqui, perder alguns fios de cabelo por dia é absolutamente normal e faz parte do processo de renovação capilar. Entretanto, ao perceber umento no número de fios perdidos por dia  é indispensável procurar ajuda médica. O responsável por um diagnóstico correto e acurado é o médico dermatologista. Afinal de contas a queda de cabelo pode ser apenas a ponta do iceberg de um problema muito maior. 

A seguir, confira a lista dos tratamentos mais comuns contra queda de cabelo!

Vitaminas e minerais

Para fortalecimento e crescimento do cabelo, as vitaminas são fundamentais. Entre todas as vitaminas de que nosso cabelo precisa, a mais essencial é a vitamina H, também conhecida como B7 ou biotina. Ela deve ser fornecida em quantidades corretas, entre 2.500 a 10.000 mcg por dia. Dessa maneira, as cutículas dos cabelos, que são células queratinizadas, ficam mais compactas e os fios ficam com aspecto muito mais saudável.

Além das vitaminas, os minerais, como silício, ferro, selênio e zinco, também são fundamentais. Manter uma dieta adequada e variada, sem restrições desnecessárias, é a maneira mais correta e natural para obtermos esses minerais. Definitivamente, a saúde começa pela boca!

Medicamentos

Em algumas situações especiais, teremos usar medicamentos específicos para controlar a queda e a rarefação dos fios. Esses medicamentos podem ser tópicos, orais ou, até mesmo, injetáveis. Cada paciente tem uma necessidade especial de acordo com o diagnóstico do profissional. O tratamento depende essencialmente da causa da queda de cabelo (eflúvio telógeno)!!!!! Se for uma infecção, o tratamento é um antibiótico… Se for hipotireoidismo, o tratamento é levotiroxina. Se for anemia ferropriva, o tratamento é um ferro quelato. E assim por diante… Por isso não existe nenhum composto vitamínico no mercado que vai resolver a sua queda de cabelo milagrosamente! Sem diagnóstico correto, não existe tratamento correto!

Algumas das medicações disponíveis para calvície feminina e masculina são a finasterida, a dutasterida, a espironolactona, o minoxidil e a latanoprosta. Vale lembrar que a orientação de um especialista (médico dermatologista) é fundamental. Somente ele poderá indicar o tratamento correto e pedir os exames para monitorar o sucesso do tratamento e os efeitos colaterais.

Shampoos

Os shampoos podem colaborar de maneira indireta com a queda dos fios se forem utilizados para combater a oleosidade em excesso ou a dermatite seborreica. Além disso, existem shampoos com cetoconazol, pitirionato de zinco e sulfeto de selênio, que controlam a população de fungos no couro cabeludo. Qualquer produto deve ser combinado com, pelo menos, um tipo de tratamento para que se alcance o sucesso.

Laser

O laser de baixa potência e o LED (diodo emissor de luz) são duas estratégias que podemos utilizar tanto no consultório como em casa (home device). São tratamentos indolores, pois o aparelho não gera aquecimento e não causa nenhum dano aos fios.

O mecanismo de ação ainda é desconhecido, mas os estudos clínicos apontam que o laser de baixa potência e o LED ajudam a prolongar o tempo de fase anágena (fase de crescimento dos fios). Dessa maneira, eles têm a oportunidade de ficarem mais compridos e mais espessos. Não existe nenhum ganho de força, brilho ou qualquer vantagem quando o laser é aplicado nos fios.

Ainda temos como opção o MMP, também chamado de microagulhamento do couro cabeludo. É um tratamento mais recente feito exclusivamente por médicos pelos riscos inerentes de infecção. Deve ser realizado 1 vez por mês e a principal indicação é calvície!

Se você ainda tem dúvidas sobre esse assunto ou quer saber mais a respeito dos tratamentos, entre em contato comigo! Vamos lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação