corticoterapia intralesional corticoterapia intralesional

O que é corticoterapia intralesional e quando é recomendado? 

4 minutos para ler

A corticoterapia intralesional é um tratamento feito a base de medicamentos corticoides que são aplicados dentro uma área lesionada. Várias enfermidades são beneficiadas e efetivamente tratadas com essa metodologia, com destaque especial para alguns tipos de alopecia, como a areata e a cicatricial.

Esse tipo de tratamento é o popularmente conhecido como infiltração por conta da aplicação dos fármacos por meio de agulhas finas. A dor é variável e, a depender do local ou sensibilidade do paciente, pode ser necessária a anestesia local.

Abaixo, falaremos mais sobre a corticoterapia intralesional, informando mais sobre o tratamento, indicações e demais informações importantes. Pronto para saber mais a respeito? Continue sua leitura até o final!

Como funciona o tratamento?

Como mencionamos, essa metodologia de tratamento consiste na aplicação de medicamentos corticoides com auxílio de uma seringa e agulha na área lesionada.

As “infiltrações” são realizados por um médico especializado que avalia cada caso e em seguida determina a posologia adequada para cada paciente. A idade, gênero, grau da enfermidade e inúmeros outros fatores influenciam na corticoterapia intralesional.

Por se tratar de uma aplicação direta, a resposta ao tratamento tende a ser mais intensa e efetiva. Os medicamentos corticoides apresentam função anti-inflamatória são capazes de interromper o avanço da doença e auxiliar na recuperação da área lesionada.

Quando é indicado?

A indicação varia de acordo com a enfermidade e gravidade do caso. Apesar de existirem algumas alternativas viáveis para esse tratamento, a recomendação principal é para os casos de alopecia areata e cicatricial.

Esses dois casos de calvície respondem bem ao tratamento, podendo fazer com que o paciente volte a ter um crescimento dos fios de cabelo nas áreas afetadas. Vale mencionar que ambos os sexos podem ingressar no tratamento, desde que tenham aval médico e que suas condições clínicas permitam o uso das infiltrações como alternativa viável e seguro.

Apenas como um adendo, saiba que a corticoterapia intralesional pode ser utilizada na barba e na região das sobrancelhas. Outras condições dermatológicas além da calvície também podem ser efetivamente tratadas com essa alternativa, dois exemplos são as queloides e cicatrizes.

O local e a distância entre as aplicações e a concentração do corticóide são importantíssimas. Caso seja feita de maneira inadequada, o próprio corticóide pode causar uma atrofia definitiva no local.

Como funciona o pós tratamento?

Como as sessões normalmente são realizadas com agulhas muito finas, não existe período de recuperação.

Normalmente, o paciente pode voltar as suas atividades diárias sem nenhum tipo de restrição. A única recomendação é que a área permaneça protegida do sol e que a higienização seja realizada de forma sutil.

Quem pode fazer e quantas sessões são necessárias? 

O número de sessões varia de acordo com cada quadro específico. os pacientes são reavaliados 30 dias após a primeira sessão para saber se vão precisar de uma segunda dose. A queda de cabelo causada pela alopecia areata é muito anárquica. Cada paciente é único e ás vezes a resolução pode ser inclusive espontânea.

A princípio, qualquer pessoa que não tenha alergia a fórmula dos medicamentos utilizados pode optar por esse tipo de tratamento. Ambos os sexos podem ingressar nessa metodologia.

Para qualquer tratamento, recomendamos fortemente que você procure por um profissional qualificado e experiente para auxiliá-lo. Dessa forma, sua segurança está em primeiro lugar e seus resultados são mais garantidos.

Gostou do post sobre corticoterapia intralesional? Entre em contato conosco e faça uma análise do seu caso — estamos à disposição!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This