dermatoses pediátricas dermatoses pediátricas

Conheça as principais dermatoses pediátricas e como tratá-las

5 minutos para ler

Consideram-se dermatoses as doenças que acometem a pele e geralmente são caracterizadas por alergias persistentes que formam bolhas, coceira ou descamação. Quando essas situações acontecem em crianças, dá-se o nome de dermatoses pediátricas, as quais podem ocorrer tanto na pele quanto nos cabelos.

Elas ocorrem com muita frequência na infância porque nessa fase a pele ainda está imatura para se defender de corpos invasores provenientes das inflamações e para se regenerar com facilidade. Por isso, é importante que os pais fiquem atentos às dermatoses pediátricas, pois elas podem trazer muito estresse e dor, além de comprometer a saúde da pele da criança.

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe este artigo e conheça algumas das dermatoses pediátricas mais comuns. Saiba também como tratá-las e como encontrar um dermatologista em BH que possa ajudar nesse contexto. Confira!

Conheça algumas das dermatoses pediátricas mais comuns

Miliária

A miliária é popularmente conhecida como “brotoeja”, sendo bastante comum nos bebês. Essa dermatose pediátrica é caracterizada por caroços avermelhados localizados especialmente nas áreas de dobras e de contato com as fraldas.

É comum acontecer quando a temperatura está mais alta ou com o uso de roupas excessivamente quentes. A miliária é completamente benigna e geralmente acontece com mudanças de hábitos, como evitar ambientes com pouca ventilação e o uso excessivo de roupas. É importante lembrar que essa dermatose não ocorre no couro cabeludo.

Dermatite seborreica infantil

Crosta amarelada no couro cabeludo é uma das principais características dos cabelos das crianças que têm dermatite seborreica. Essa doença tem origem desconhecida, mas é comum quando as crianças começam a se amamentar frequentemente no peito da mãe. E isso não deve ser evitado, ok?!

O tratamento é feito com medicamentos de uso tópico. Também, manter a higiene capilar com o uso de xampus específicos resolve o problema, e em pouco tempo a criança já pode apresentar melhora. As escamas também podem ser removidas com óleo lubrificante e um pente adequado, bem macio.

Dermatite atópica

Ela se manifesta por meio de lesões avermelhadas que geram coceira tanto no rosto quanto no couro cabeludo da criança, podendo atingir até mesmo as dobras de cotovelos e joelhos. Essa doença está relacionada a uma hiper-reatividade da imunidade da pele.

A dermatite atópica é mais comum na primeira infância e pode ser tratada com a mudança de hábitos, como poucos banhos por dia, menos sabonete, água morna ou fria e uso de hidratante. A dermatite atópica melhora antes da adolescência e está associada a outras alergias, como a bronquite.

Dermatite na fralda

A “alergia das fraldas” é o nome mais conhecido da dermatite na fralda. Ela é ocasionada por uma irritação da pele devido ao contato prolongado com fezes e urina.

Por isso, a dermatite de fraldas ocorre na região genital e está relacionada ao pH ácido da urina que fica retida nas fraldas. A medida mais importante para o tratamento é a troca de fraldas com frequência ou o uso de fraldas de tecido, além de pomadas que ajudam a relaxar a pele.

Saiba como encontrar um dermatologista para resolver dermatoses pediátricas

Uma vez identificadas as dermatoses pediátricas, os pais podem devem procurar a ajuda de um especialista. O mais indicado é um dermatologista que tenha conhecimento sobre a pele infantil. Dessa forma, o profissional consegue identificar de imediato qual é a gravidade e a origem das dermatoses pediátricas.

Outro fator a se considerar é o custo-benefício. Há profissionais que cobram um preço exagerado por intervenções milagrosas, mas no final das contas o paciente acaba voltando no consultório para resolver o mesmo problema.

Nesse sentido, é importante identificar o custo-benefício oferecido pelo profissional. Ele deve indicar qual é a validade do procedimento e os custos envolvidos.

Ainda, o dermatologista deve ter experiência e habilidade em atender crianças. Afinal, ele deve fazer com que o pequeno se sinta confortável durante a consulta para que seja possível fazer um bom diagnóstico.

Essas foram algumas informações sobre dermatoses pediátricas. É importante destacar que as crianças podem começar um acompanhamento dermatológico no primeiro ano de vida, principalmente se os pais têm um histórico de alergias ou dermatite atópica. Pensar desde cedo na saúde do seu filho vai garantir que o diagnóstico seja feito o quanto antes e o tratamento ocorra o mais rápido possível.

Quer agendar uma consulta com uma dermatologista em BH para seu filho? Marque um horário com a Dra. Amanda Gomes. Ela é especializada em doenças nos cabelos e no couro cabeludo e oferece diagnóstico preciso e moderno para tratamento da pele, inclusive em crianças.

Posts relacionados
Share This