entenda-o-que-causa-queda-de-cabelo-masculino-em-areas-localizadas-saiba-o-que-e-a-alopecia-areata.jpeg

Entenda o que causa queda de cabelo masculino em áreas localizadas: saiba o que é a alopecia areata!

A queda de cabelo masculino atinge aproximadamente 50% dos homens de até 50 anos de idade e interfere diretamente na sua rotina. Existem diversos tipos de calvície, mas uma que ainda gera muitas dúvidas é a alopecia areata.

Para facilitar o entendimento sobre a doença, desenvolvi este artigo com os principais questionamentos de quem quer entender mais sobre a patologia e conhecer os tratamentos. Confira!

O que é essa doença?

A alopecia areata caracteriza-se como uma inflamação, isto é, uma dermatose frequente que provoca a queda de cabelo localizada de forma brusca e repentina. Estudos apontam que a perda se inicia normalmente no couro cabeludo, podendo acometer outras partes do corpo, como barba, sobrancelha, braços e pernas.

Uma das suas grandes consequências é o impacto psicológico que causa nos portadores, principalmente por ser uma perda repentina e localizada em zonas visíveis, comumente em formatos arredondados e separados.

É preciso destacar que o cabelo pode sempre voltar a crescer, ainda que haja a perda total. Isso acontece porque a inflamação não destrói os folículos pilosos, que produzem os pelos, somente os deixa inativos durante os surtos.

Quais são suas causas?

Embora existam diversos estudos científicos que destacam os sintomas e os possíveis tratamentos, a etiologia da doença ainda é desconhecida. No entanto, fatores genéticos e disparadores ansiogênicos são grandes influenciadores na causa da patologia.

Quais são os sintomas e os tratamentos?

A perda de cabelo é o sintoma principal da doença, com falhas circulares iniciando no couro cabeludo. A intensidade da queda varia muito de acordo com cada caso, sendo que pode ser maior em outras regiões do corpo. No entanto, de maneira geral, os fios se soltam com facilidade ao serem puxados, ainda que delicadamente.

É possível que algumas pessoas tenham outros incômodos físicos, como certa sensação de queimação ou coceira na região e uma alteração na coloração e textura da pele, ficando rosada e lisa.

Como não há o conhecimento da causa, o tratamento varia de acordo com a sintomatologia do portador e a intensidade da queda. Abaixo, separei os principais métodos para facilitar a compreensão:

  • creme ou pomada: pode ser aplicado na região e deve conter antralina na fórmula. A concentração e a frequência de aplicação variam de acordo com o quadro clínico;
  • injeções de cortisona: são aplicações mensais diretamente na área afetada, podendo ser feitas em conjunto com o uso de cremes.
  • loção líquida: é o uso de Minoxidil tópico para a queda de cabelo masculina. A frequência de aplicação depende da intensidade da perda.

Mesmo com diferentes tratamentos, é preciso ter em mente a necessidade de consultar um médico dermatologista, principalmente especialista em tratamento capilar, para lidar corretamente com a intervenção e ter resultados eficientes.

Como se dão os fatores de risco e prevenção?

Como você já deve ter percebido, fatores emocionais, sobretudo a exposição a altas cargas de estresse diário, traumas físicos, quadros infecciosos e disposição genética estão diretamente envolvidos com a queda de cabelo masculino na alopecia areata.

Conhecer os fatores de risco pode ser o primeiro passo para um bom conhecimento da doença. Abaixo, você pode conferir os principais:

  • histórico familiar;
  • medicamentos, sobretudo os quimioterápicos;
  • doenças dermatológicas, como dermatite seborreica, e autoimunes, como vitiligo, lúpus e hipertireoidismo;
  • doenças congênitas.

Para evitar o surgimento da alopecia areata, o ideal é reduzir o nível de estresse, procurando, se necessário, ajuda profissional para lidar com as dificuldades cotidianas. As crises agudas, via de regra, estão associadas a momentos críticos da vida emocional.

Ainda, procure conhecer a fundo a doença e, caso os sintomas comecem a surgir, busque um dermatologista capilar o quanto antes. Assim, você potencializa o tratamento e impede que a doença progrida.

Os fatores estressantes do dia a dia, as tendências genéticas e facilidade no diagnóstico são aspectos que influenciam diretamente na queda de cabelo masculino em áreas localizadas. Para manter-se saudável, lembre-se de consultar um médico qualificado e realizar o tratamento adequado.

Agora que você já sabe o que é alopecia areata, o que acha de conhecer um pouco mais sobre seus diferentes tipos e tratamentos? Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação