fisiologia do couro cabeludo fisiologia do couro cabeludo

Conheça mais sobre a fisiologia do couro cabeludo

5 minutos para ler

O couro cabeludo pode aparentar ser uma estrutura simples do nosso organismo. Mas, na verdade, ele têm diversos processos bioquímicos muito complexos e cumpre uma importante função de proteção. Os cabelos possuem função térmica e precisam receber nutrientes constantemente.

Os folículos pilosos tem uma biologia muito complexa com várias etapas de crescimento.. É muito interessante compreender essa temática, pois diversos agentes químicos, físicos e orgânicos contribuem para quadros patológicos na região, o que gera impactos na sua saúde e também na estética capilar.

Preparamos este conteúdo especial com informações sobre a fisiologia do couro cabeludo. Continue a leitura para aprender mais sobre o assunto!

O que é o couro cabeludo e do que ele é formado?

O couro cabeludo é a pele da calota craniana. É composta de duas camadas como em qualquer parte do corpo: epiderme e derme.

Em seguida há o tecido subcutâneo (que envolve células adiposas). E, por último, há a gálea aponeurótica (revestimento que tem elasticidade, com função de tração e movimentação).

os folículos pilosos estão inseridos profundamente na derme, junto com a glândula sebácea.

Qual a importância do couro cabeludo como isolante térmico?

Podemos dizer que o couro cabeludo tem uma importante função protetora para o organismo.

Há uma série de processos metabólicos e funcionais acontecendo na região da cabeça. Um ambiente propício e com temperatura adequada, é essencial.

O couro cabeludo proporciona a proteção térmica da região principalmente através dos fios de cabelo. Ele evita a perda de calor diante de frio intenso e minimiza o impacto dos raios ultravioleta do sol.

Qual é a função dos cabelos?

Os cabelos têm uma função valiosa no organismo. Além de auxiliarem na manutenção da temperatura e proteção, eles estão ligados aos sistemas circulatório, nervoso e imunológico, sendo um bom indicativo do quadro de saúde da pessoa. Assim, sinais de danos no cabelo podem apontar problemas e doenças, sendo um importante alerta.

Além disso, as áreas com fios possuem melhor regeneração pela presença das glândulas sebáceas anexas aos folículos pilosos. Os cabelos também são barreira mecânica contra microorganismos.

Quais são as fases do couro cabeludo?

O couro cabeludo passa por um ciclo biológico, com distintas etapas. A fase anágena dura de 3 a 6 anos e é quando acontece o crescimento do fio.

Em seguida, ocorre um período de 3 semanas, chamado catágeno, no qual a célula do cabelo começa a morrer. Por último, ocorre a fase telógena, em que o fio está morto e um novo fio anágeno o empurra da estrutura. Esse último momento dura 3 semanas.

O momento exato da queda do fios se chama fase kenógena.

Como é a estrutura do cabelo?

O cabelo cresce a partir de uma estrutura em forma de saco que se localiza na derma e se chama bulbo. O folículo tem um músculo anexo, que se chama músculo eretor do pelo. Quando estamos com frio, esse músculo deixa os fios mais eretos. Isso facilita a retenção de ar em torno do corpo e isolamento térmico. esse processo é mais frequente e mais eficaz em mamíferos inferiores.

O cabelo é composto por vários filamentos de queratina agrupados. A camada externa, que é a cutícula. O córtex, que é responsável por 90% do volume dos fios, além da elasticidade e resistência. E a medula, que é areada e nem sempre está presente.

Quais são as principais doenças capilares?

Há uma série de doenças capilares que devem ser avaliadas com cuidado para a realização de tratamento. Elas podem ocorrer no couro cabeludo ou nos fios!

A psoríase, por exemplo, é o quadro de causa genética e imunológica em que ocorre a formação de escamas e manchas nos membros e no couro cabeludo, provocando coceira.

Já a foliculite é causada por inflamação por fungos, bactérias ou vírus, se caracterizando por uma inflamação nos folículos pilosos de diversas regiões do corpo. Outro quadro conhecido é a dermatite seborreica ou caspa, que envolve problemas na secreção de sebo ou uma resposta inflamatória à ação de fungos e bactérias.

Em todos os casos, é essencial buscar o apoio de um dermatologista para solucionar essas questões.

Enfim… A fisiologia dos cabelos é muito complexa e nada se resume a usar vitaminas para tratar queda ou calvície ou coceira.

É fundamental ter cuidados especiais com o couro cabeludo e buscar o apoio de dermatologistas especializados em caso de doenças.

Gostou de aprender sobre a fisiologia do couro cabeludo? Confira também o nosso post sobre a fotobioestimulação e saiba como esse procedimento pode ajudar com a calvície!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This