Irritabilidades no couro cabeludo: quais as causas e como tratar?

7 minutos para ler

O couro cabeludo é uma área exposta do corpo. Apesar de os cabelos cobrirem e protegerem a região, ainda assim, ela entra em contato com a poluição, microrganismos, produtos químicos e, às vezes, a radiação ultravioleta. A combinação desses elementos pode provocar alergias e reações, as quais fazem parte das principais causas de coceira na cabeça.

Por causa desses sintomas, podemo causar escoriações e até a perda dos fios de cabelo. Portanto, é preciso ficar atento aos primeiros sinais de irritação e aplicar medidas necessárias para tratar o quadro antes que ele fique muito grave.

Hoje, separei quais são as causas mais comuns de coceira no couro cabeludo para que você descubra quais são elas e como tratá-las. Acompanhe o texto e confira!

O que causa a irritabilidade e a coceira no couro cabeludo?

Cosméticos

Os cosméticos são uma classe de produtos com dezenas de princípios ativos, veículos, emulsificantes, lubrificantes etc. Isso tudo pode desencadear dermatite de contato no couro cabeludo. Nesse quesito, o que mais provoca reações é, sem dúvidas, as tinturas e os tonalizantes. A grande maioria dessas fórmulas têm uma substância chamada parafenilenodiamina (PPD) na sua composição, a qual ajuda no processo de coloração dos fios.

A alergia ao PPD pode ser identificada pelo teste de contato (ou patch test), que é feito com adesivos colados no dorso. Não existe cura para essa dermatite de contato e, portanto, o tratamento deve ser feito evitando as tinturas desse tipo e buscando outras marcas que não PDD, como a utilizada por nós na Clínica do cabelo, a Davines.

No mercado brasileiro não existem muitas colorações sem parafenilenodiamina. Mas elas são uma alternativa para pessoas que desejam alterar a cor das madeixas, mas que são sensíveis a essa substância.

Ademais, os formalaldeídos usados para escovas progressivas também podem causar muita alergia, que pode ser tipo dermatite de contato irritativa ou dermatite de contato alérgica. Assim como as tinturas, pessoas alérgicas ao formol devem parar de utilizar produtos com essa substância em sua composição. Afinal ele é concerígeno.

Xerose

A secura excessiva do couro cabeludo também é uma das principais causas de coceira. Geralmente, pessoas que são acometidas por esse problema apresentam hipotireoidismo, insuficiência renal ou estão na menopausa/andropausa.

Nesses casos, é preciso fazer uma investigação do quadro clínico do paciente para determinar qual é a causa predisponente e tratá-la para solucionar a coceira, como hipotireoidismo, doenças renais ou menopausa.

No entanto, o mais comum é que a xerose se desenvolva devido à higienização excessiva do couro cabeludo utilizando shampoos transparentes e anticaspa. Apesar de muitas pessoas acreditarem o contrário, retirar toda a oleosidade do couro cabeludo não é uma boa prática.

Foliculite e dermatite seborreica

Essas duas doenças podem causar a sensação de coceira e irritabilidade no couro cabeludo. A foliculite, geralmente, tem a participação de bactérias e se manifesta de forma parecida com uma espinha. Entre as causas desse problema está cortar os fios de cabelos muito curtos, rente ao couro cabeludo, usar bonés, gorros e camisetas com golas apertadas.

Já a dermatite seborreica, também chamada de caspa, é uma combinação de coceira, descamação e vermelhidão precipitada pelo excesso de oleosidade e proliferação de fungos. Para evitar essa condição é preciso aumentar a frequência de lavagens dos fios e utilizar um shampoo mais adstringente.

Micose

As micoses no couro cabeludo são causadas pela proliferação de fungos, especialmente a Tinea capitis, e, além de coceira, provocam também o surgimento de caspas, crostas amareladas e queda de cabelos na região. Algumas pessoas com micose no couro cabeludo também apresentam ínguas no pescoço, devido ao processo inflamatório e reação imunológica do organismo.

Como a micose é transmitida de pessoa para pessoa, é preciso evitar o compartilhamento de pentes, toalhas e outros acessórios utilizados na cabeça, como chapéus e tiaras, para prevenir o contágio.

Outras causas

Doenças menos comuns, como o linfoma de pele, também podem gerar coceira no couro cabeludo. Por isso, é muito importante fazer check-ups médicos periódicos para verificar se a sua saúde está em dia.

Como identificar os sintomas e tratar as irritações do couro cabeludo?

O primeiro sinal de alergia no couro cabeludo é sempre a coceira excessiva, seguido da presença de bolinhas, descamação e feridas com secreção aquosa.

As alergias causadas por cosméticos devem ser diagnosticadas corretamente pelo médico dermatologista. Não devemos insistir no uso daquela substância causadora de alergia. A reação pode ser grave, causar queimadura do couro cabeludo e queda dos fios, além de edema (inchaço) significativo na face.

Em relação à xerose, é muito comum os pacientes lavarem obsessivamente o couro cabeludo quando estão com coceira. Eles acreditam que ela está sendo desencadeada por sujeira, o que piora muito a situação, pois vira um ciclo vicioso. A melhor alternativa é diminuir a frequência de lavagens e passar a fazer o uso de shampoos perolados e água mais fria, que agride menos a região.

No caso da foliculite, podemos aplicar shampoo antisséptico, corticoides na forma de solução capilar e até mesmo antibióticos tópicos ou injetáveis. Já para a dermatite seborreica, o arsenal terapêutico é muito grande. Podemos fazer o uso de shampoo com ácido salicílico, LCD, calêndula e outras substâncias calmantes.

Corticoides tópicos também são muito bem-vindos para acabar com a coceira. Outra “carta na manga” é a terapia capilar com argila e máscaras em gel ou creme, que promovem a retirada da oleosidade sem ressecar os fios, mantendo os cabelos bonitos.

Para as micoses do couro cabeludo também há diversas opções de tratamento, entre eles o uso de shampoo com piritionato de zinco, sulfeto de selênio ou cetoconazol. Para que a terapia seja eficiente, o tratamento tópico deve ser associado com o uso de antifúngicos orais, sempre com acompanhamento médico para monitorar as funções hepáticas que podem ser prejudicadas por essa classe de medicamentos.

Ademais, é importante destacar que, para tratar todos os processos irritativos do couro cabeludo, é preciso de um diagnóstico, orientação e acompanhamento do médico dermatologista. Somente assim é possível solucionar o seu caso e colocar um ponto final na coceira.

Uma curiosidade é que a vitalidade e a saúde do seu couro cabeludo também estão associadas a fatores emocionais. Portanto, evite o estresse diário e encontre maneiras de deixar a sua autoestima sempre elevada — isso pode fazer a diferença para aliviar a irritação e a coceira.

Você sofre com irritabilidade no couro cabeludo? Agora que você descobriu quais são as principais causas de coceira, não deixe de buscar ajuda de um especialista para receber o diagnóstico e tratamento correto para o seu quadro.

E aí, o que achou deste post? Ele foi útil para você? Então, compartilhe nas suas redes sociais para ajudar outras pessoas que sofrem com o mesmo problema!

Posts relacionados

10 thoughts on “Irritabilidades no couro cabeludo: quais as causas e como tratar?

  1. QUANDO O RESSECAMENTO EXCESSIVO É APENAS NOS FIOS . MEU CABELO É BEM ANELADO E COM O TEMPO ESTÁ PIORANDO, FICANDO MAIS RESSECADO E MAIS CRESPO. NADA FUNCIONA, O QUE DEVO USAR ??? QUERATINA DEIXA DURO, ÓLEOS E ALOE VERA ENCRESPAM AINDA MAIS. QUANDO MOLHADO CHEGA NO MEIO DAS COSTAS E QUANDO SECA ENCOLHE TANTO QUE CHEGA A FICAR NA ALTURA DOS OMBROS…

  2. Ola. Ja tem uns 2 anos que estoucon feridas no couro cabeludo.ja fui a um dermatologista q passou um shampoo mas nao melhorou. Esta me incomodando muito.tem alguma coisa q possa me indicar??

  3. Pelo que eu li essa reportagem, meu problema é dermatite. Coceira e caspa
    Estou usando o shampo denorex .mas até agora nada ,lavo dia sim , dia não minha,cabeça. Qual você

    1. Eu estou com problema no couro cabeludo quando uso alguns produtos como shapoo e cremes. Fico com a cabeça ferida e vai criando uns cascões . Observo q quando tiro cremes e shapoo mto hidratante melhora. Será alergia?

    2. Boa noite Wanda! A caspa (dermatite seborreica) tem muita influência hormonal e de fatores externos. o ideal é identificar a raiz do problema e resolver de uma vez…. Adaptar os cosméticos é um bom começo mas pode não ser suficiente! peça a seu médico dermatologista para investigar essa parte hormonal se possível! beijos

  4. Olá meu nome é leidiane
    E tenho uma escamação e coceira no meu couro cabeludo que vai e volta.
    O que poderia ser o motivo disso?

    1. Ola Leidiane!
      podem ser várias “coisas”…
      mas devemos pensar principalmente em dermatite seborréica…
      Temos que consultar e fazer tricoscopia!
      beijos

Deixe uma resposta

Share This