meu-cabelo-nao-cresce-entenda-os-motivos-e-as-possiveis-solucoes.jpeg

Meu cabelo não cresce: entenda os motivos e as possíveis soluções

É comum ouvir das mulheres “meu cabelo não cresce”. Mas ele cresce, sim! Em média, entre 1 e 1,5 centímetro ao mês. É claro que alguns fatores, como má alimentação, estresse ou até a genética, podem comprometer esse crescimento.

Mas, antes de se preocupar, saiba que, em muitos casos, o problema do comprimento capilar é muito mais uma questão de queda dos fios fracos e quebradiços do que propriamente alguma dificuldade do cabelo crescer.

Para descobrir o que pode — ou não — estar afetando seu crescimento capilar, separei alguns motivos mais comuns e quais as suas possíveis soluções.

Má alimentação

Sabe aquela velha frase “você é o que você come”? Exato! Com os cabelos não é diferente, já que eles necessitam de nutrientes para se desenvolverem saudáveis. Além do mais, a deficiência de certas substâncias nutricionais pode agravar doenças como a alopecia.

Consumir mariscos, carnes vermelhas, verduras de cores escuras e frutas, como banana, maçã e papaia, ajuda a manter o crescimento dos fios, já que contêm cobre e zinco. Esses nutrientes são essenciais para fios mais fortes e saudáveis. Assim, uma dieta balanceada pode ser sua maior aliada.

Anemia

Como já mencionei, uma dieta equilibrada é fundamental para o fortalecimento dos fios capilares. Logo, a deficiência de ferro pode acelerar a queda deles, dando a sensação de que seu cabelo parou de crescer.

Nesse caso, o ideal é procurar um médico para verificar se a sua taxa de ferro está adequada, por meio de exames de sangue como a hemoglobina e a ferritina.

Caspa e seborreia

Problemas capilares podem irritar e inflamar o couro cabeludo, propiciando o surgimento de fungos e micoses. Além de dificultar o crescimento do cabelo, essas disfunções facilitam a queda dos fios.

Nessas situações, o indicado é procurar um dermatologista a fim de restaurar a saúde do couro cabeludo e fortalecer as madeixas.

Álcool e cigarro

Não é novidade para ninguém que essas duas drogas são nocivas à saúde, mas certamente você não imaginava que elas pudessem afetar o crescimento do seu cabelo.

Ocorre que as duas potencializam os radicais livres presentes no organismo, danificando as células saudáveis do corpo. Assim, acabam afetando também o couro cabeludo, dificultando o crescimento dos fios.

Evitar o consumo de ambas é o mais indicado para quem quer uma cabeleira e um corpo mais saudável.

Hormônios e estresse

Mudanças hormonais — como a gravidez e a menopausa — além do elevado nível de estresse, também podem atrapalhar o crescimento capilar.

O hipotireoidismo — insuficiência de hormônios produzidos pela tireoide —, por exemplo, é uma desregulação hormonal capaz de levar, inclusive, a problemas de saúde mais sérios, como os cardiorrespiratórios.

Por isso, é essencial consultar regularmente um médico e realizar exames laboratoriais antes de consumir vitaminas e complexos que prometem milagres capilares.

Tratamentos químicos e uso excessivo de secadores e chapinhas

O calor excessivo no uso de secadores e chapinhas enfraquece os fios e favorece o surgimento de pontas duplas. Além disso, tratamentos químicos e tinturas agridem o bulbo capilar, deixando os cabelos fracos e quebradiços.

Dessa forma, seu cabelo continua crescendo, mas, como quebra bastante e as pontas estão danificadas, você não percebe esse crescimento. Realizar hidratações periódicas e minimizar o uso de secadores e chapinhas pode ajudar a fortalecer os fios. E, se você não abre mão de tratamentos químicos, vale buscar sempre por produtos de origem natural, que são menos agressivos aos cabelos.

Da próxima vez que você se perguntar “por que meu cabelo não cresce?”, lembre-se de que esse problema pode ser facilmente revertido com o auxílio de um dermatologista. Ele avaliará as condições dos seus fios e do couro cabeludo indicando os tratamentos mais adequados para você.

Quer saber mais sobre avaliação capilar e os procedimentos mais indicados para ajudar seu cabelo a crescer forte e saudável? Entre em contato conosco! Teremos o maior prazer em esclarecer suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação