micropigmentacao-capilar-entenda-como-e-feita.jpeg

Micropigmentação capilar: entenda como é feita

 

Com o uso cada vez mais frequente da tecnologia, os procedimentos estéticos têm evoluído em ritmo acelerado. Não é por acaso que hoje, além de menos invasivos, eles apresentam resultados mais satisfatórios para os pacientes. É o caso da micropigmentação capilar, também conhecida como dermopigmentação ou micropigmentação do couro cabeludo.

Neste artigo explicaremos um pouco mais sobre a pigmentação capilar, como ela é feita, para quem é recomendada, suas principais vantagens e também os cuidados que devem ser tomados após a prática. Acompanhe!

O que é a micropigmentação capilar?

A calvície é um problema que atinge tanto homens quanto mulheres, e pode interferir muito na autoestima, afinal, o cabelo é muito mais do que uma moldura para o rosto.

Um estudo publicado pela revista Equatorial, do programa de pós-graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, aponta a relação entre o cabelo, a constituição de sujeito e baixa autoestima, sobretudo em mulheres negras.

Para minimizar os efeitos causados pela calvície, sejam eles físicos e emocionais, o mercado desenvolveu uma técnica denominada micropigmentação capilar. Ela consiste em escurecer o couro cabeludo e, com isso, disfarçar a falta de cabelo, tendo um resultado bastante satisfatório ao cobrir as imperfeições em sua totalidade.

Por ser um método de camuflagem semipermanente do couro cabeludo, é preciso encontrar um médico qualificado e especialista no assunto, para evitar falhas e possíveis arrependimentos. É importante fazer uma avaliação detalhada com o médico antes de realizar o procedimento e definir a área certa de intervenção.

Como é feito o procedimento?

Na micropigmentação, o profissional aplica uma tinta própria no couro cabeludo de forma delicada por meio de microagulhas, reproduzindo um fio de cabelo em crescimento.

Diferentemente da tatuagem, a técnica atinge uma camada mais superficial da pele, apesar de ter anestesia local. A ideia é criar uma espécie de camuflagem, fazendo com que pareça que a pessoa tem mais cabelo.

Justamente por esses fatores, o primeiro passo para realizar a dermopigmentação é fazer uma avaliação da coloração do fio para encontrar a tonalidade certa e não errar na aplicação do pigmento. Depois, é necessário investigar a necessidade de cortar o cabelo para realizar o método ou não.

É preciso ter em mente que a duração do processo depende da quantidade de sessões que serão realizadas, definidas de acordo com a intensidade da queda de cabelo. Além disso, as aplicações não podem ser simultâneas, necessitando de um intervalo de aproximadamente 20 dias entre elas. Isso garante um melhor resultado e não coloca a sua saúde em risco.

Lembre-se de que a micropigmentação capilar é um procedimento quase definitivo — com o tempo, a tonalidade pode diminuir de intensidade e deixar o couro cabeludo mais visível. De maneira geral, o procedimento dura de 2 a 5 anos sem perder a coloração.

Para quem a micropigmentação capilar é recomendada?

Tanto homens quanto mulheres que sofrem com a calvície podem fazer a micropigmentação, o que diferencia a prática é a tonalidade do pigmento e o motivo da aplicação.

Pacientes com diferentes graus calvície, bem como aqueles que sofrem com alopecia, que precisam de mais densidade capilar ou não têm indicação para fazer a cirurgia de implante, podem realizá-la. Por sua vez, pessoas com cabelos com colorações muito claras, como branco, ruivo e loiro, devem evitar o processo.

Quais são suas principais vantagens?

Além de ser capaz de trabalhar com a autoestima da mulher e do homem, o tratamento atua na autoconfiança do paciente e permite uma qualidade de vida melhor — tudo isso de uma maneira econômica, durável e não invasiva.

Para você compreender melhor os benefícios da micropigmentação capilar, confira as 3 maiores vantagens do procedimento.

Economia

Quando se fala em dermopigmentação, uma das principais vantagens é o custo-benefício do procedimento. Embora tenha um custo alto — entre R$ 2.500 e R$ 6.000, com todas as sessões incluídas —, o procedimento apresenta uma excelente durabilidade e tem resultados mais reais do que outras técnicas, além de apresentar efeitos rápidos e facilmente notáveis.

Durabilidade

Como você já deve ter percebido, essa é uma técnica durável e que exige uma manutenção periódica para preservar os bons resultados. É preciso ter em mente que a durabilidade varia de acordo com a interferência de fatores externos, como a exposição ao sol, o tipo de pele, a idade do paciente, os cuidados após o procedimento e questões fisiológicas singulares.

Em casos que a queda de cabelo é intensa, pode acontecer da durabilidade ser reduzida, já que a perda progressiva dos fios resulta na evidenciação do pigmento no couro cabeludo. Por isso, consultas com médicos especializados são sempre recomendadas.

Não é invasiva

Um procedimento não invasivo é aquele que gera resultados rápidos e eficientes, diminuindo o tempo de recuperação do paciente e também as chances de infecções pós-tratamento.

Quais são os cuidados que devem ser tomados após a micropigmentação?

A micropigmentação capilar é uma técnica que atua de maneira mecânica e apresenta resultados praticamente imediatos. No entanto, para continuar melhorando é preciso seguir alguns passos.

O número de sessões é definido com o médico, podendo ser apenas uma ou várias. Assim, é fundamental aplicar shampoos neutros e também protetor solar na parte que receber o microagulhamento — lembrando que nos primeiros dias o uso do shampoo antisséptico deve ser priorizado.

Após esses primeiros cuidados, é preciso inserir alguns hábitos na sua rotina para preservar o resultado, como lavar o couro cabeludo com água morna e shampoo neutro, e sempre que possível hidratar/proteger a região para evitar o ressecamento e o surgimento de manchas que prejudicam a micropigmentação.

Por ser uma espécie de tatuagem, existe a necessidade de retocar o trabalho já feito, pois a tinta é absorvida e desbota com o tempo.

Se você sofre com fios fracos, com a queda de cabelo constante e com baixa autoestima, a micropigmentação capilar pode solucionar o seu problema. Lembre-se de procurar um profissional capacitado e que tenha experiência no ramo para atender às suas expectativas.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato comigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação