O que é reconstrução capilar e por que deve ser feita?

4 minutos para ler

Manter a saúde dos cabelos é fundamental para a beleza e a autoestima. Muitos tratamentos populares para os fios, como os secadores, chapinhas e pinturas, podem ser agressivos para as fibras capilares, gerando a necessidade de reposição das proteínas e nutrientes. Assim, saber o que é reconstrução capilar é essencial por ser a principal forma de recuperação da massa de queratina das mechas.

Preparei este conteúdo especial para você conhecer a reconstrução capilar e as melhores formas de tratar seus fios. Leia e entenda mais sobre o tema! 

O que é reconstrução capilar?

O cabelo é composto por queratina (importante proteína que dá força, resistência e elasticidade), água e lipídeos. Existem alguns fatores que podem gerar a perda da queratina dos fios.

A exposição ao sol de forma excessiva, os tratamentos químicos (pintura, descoloração, progressiva), água quente ou do mar e o cloro são exemplos de elementos que podem levar à deficiência da proteína nas mechas, tornando-as porosas, quebradiças e ressecadas.

A reconstrução capilar é um tratamento para devolver queratina aos fios. Ela deixa as partes mediana e superficial do cabelo mais sólidas e envernizadas. É importante lembrar que não há possibilidade de fazer reconstrução do córtex do fio, que é o centro estrutural do mesmo e corresponde a 90% da massa capilar.

As proteínas do córtex não podem ser repostas, mas é possível melhorar a qualidade dos lipídeos e das proteínas mais superficiais, principalmente das cutículas. Porém, para que o cabelo responda a outros tratamentos, a reconstrução se torna um passo muito necessário.

Por que fazer esse procedimento?

A reconstrução capilar é importante porque devolve os nutrientes perdidos pelo cabelo, repondo as proteínas e recuperando a integridade dos fios. Isso garante o aspecto saudável das madeixas, evitando parcialmente a quebra, a fragilidade, o efeito seco e a aparência sem brilho e apagada.

Esse tratamento proporciona condições para que as fibras fiquem fortalecidas e respondam a outros procedimentos de saúde capilar, como a nutrição e a hidratação. Não deve ser feito de maneira excessiva para evitar o endurecimento dos fios e a aparência opaca.

Quais tipos de cabelo mais precisam de reconstrução capilar?

A reconstrução é parte do cronograma capilar e deve ser realizada de forma periódica. Porém, a frequência ideal desse tratamento depende do tipo de cabelo e também das condições às quais foi submetido. 

A exposição a danos químicos (descolorações, colorações e alisamentos) e físicos (excesso de calor de secadores e de chapinhas) de forma recorrente pode motivar a realização da reconstrução capilar com maior frequência.

Segundo pesquisa realizada na USP, o cabelo afro-étnico é o mais suscetível à perda de massa queratinizada diante da exposição a altas temperaturas. Porém, outros tipos de cabelos não estão isentos de danos por calor excessivo. O mesmo estudo apontou que a descoloração tornou os fios frágeis, porosos e com as cutículas abertas.

Em determinados casos, os cabelos precisam de mais do que uma reconstrução capilar, como os que foram submetidos a muita química. Na presença de pontas duplas, a solução é o corte de cabelo, não a reconstrução.

Vale lembrar que o excesso de produtos reconstrutores também pode prejudicar a saúde dos fios. A melhor forma de avaliar a periodicidade correta para fazer a reconstrução capilar e escolher os produtos envolvidos no tratamento é por meio da consulta de um especialista. 

A reconstrução capilar é essencial para a saúde e a vitalidade dos fios, promovendo a reposição de proteínas e devolvendo a força ao cabelo. Mas esse tratamento também tem limites e deve ser associado a outros procedimentos, como a hidratação e a nutrição. 

Para fazer a reconstrução capilar, procure um profissional especializado. Ele identificará as necessidades das suas mechas para indicar os produtos adequados e a frequência ideal de realização do tratamento.

Gostou de aprender o que é reconstrução capilar? O mais importante é não agredir os fios para prevenir danos excessivos. Então, evite secador, chapinha, escovação agressiva e outros agentes que possam prejudicar a estrutura dos cabelos. 

Ainda não acompanha o meu trabalho por meio das redes sociais? Aproveite e siga o meu perfil no Facebook e no Instagram!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Share This