qual-o-verdadeiro-impacto-dos-cabelos-na-sua-autoestima.jpeg

Qual o verdadeiro impacto dos cabelos na sua autoestima?

Você já percebeu que quando cuidamos mais dos cabelos nos sentimos melhor e mais seguras? Frequentar um salão de beleza e sair com a aparência renovada dá um frescor a mais, um sentimento de jovialidade, poder, saúde… 

Sim, o impacto dos cabelos na autoestima é enorme, e as madeixas têm papel fundamental na nossa aparência.

Até mesmo um corte de cabelo diferente pode mudar o seu estado de espírito e transformar alguns pontos da personalidade. Você ainda não concorda com tudo isso? Então vem comigo ler o artigo de hoje que eu te explico melhor:

A simbologia do cabelo

O cabelo tem uma simbologia muito maior do que podemos imaginar.

Historicamente, o cabelo exibe uma relação com o poder e com a sensualidade. Ele pode ser considerado até o centro da força de uma pessoa — daí a história de Sansão e Dalila, lembra-se? Ou ainda o mito da Medusa, a jovem bela (e que nada era mais belo do que seus cabelos), cuja tragédia começou quando os fios foram “substituídos” por víboras.

Os cabelos e a intimidade da mulher

Entre as mulheres, o cabelo tem relação com a sensualidade. Cabelos compridos podem ser considerados uma arma de sedução até hoje, daí as mulheres do oriente que cobrem os longos cabelos com véus.

Por exemplo, na Idade Média não cortar os cabelos era sinal de castidade entre as mulheres. Ao mesmo tempo, deveriam estar presos. Soltos, revelariam sua intimidade. Maria Madalena, na Bíblia, é descrita com os cabelos longos, soltos e “desmanchados”.

A ausência dos cabelos

Já a ausência do cabelo podia ser considerada um sacrifício religioso ou, ainda, um castigo.

Em conventos, por exemplo, as freiras tinham os cabelos tosados ao fazerem seus votos. Os prisioneiros e escravos romanos tinham as cabeças peladas, por demonstrarem a condição de subordinados aos poderosos.

Os cabelos e a identidade da pessoa

Então, esse meu (e seu) “adorno natural” tão relacionado à beleza, ao poder e à sensualidade representa hoje um importante aspecto da individualidade humana.

Meu cabelo pode comunicar minha autoconfiança ou identidade — seja longo ou curto, com cores vibrantes ou mais sóbrias. Um corte de cabelo pode ser transformador!

O problema da perda dos fios

Já vimos que historicamente a ausência de cabelo não é considerada uma coisa muito positiva. Certamente, por isso que até hoje a calvície é muito temida por homens e por mulheres.

Os cabelos são poderosos e mesmo após a morte se conservam por muitos anos e revelam algumas informações sobre nós — como hábitos alimentares e uso de determinadas substâncias.

Os problemas de queda de cabelo podem impactar nossas relações sociais, profissionais e pessoais. O estresse e uma má alimentação podem ser os principais causadores da queda de cabelo, mas outras doenças também a acarretam.

Ela é considerada normal, até que o volume perdido seja grande. Isso fica evidente se amplas mechas passam a ser deixadas no banho, no pente, nas roupas ou nas mãos, quando tocamos os cabelos.

Algumas falhas bem visíveis podem aparecer e aí o nosso problema fica claro para os demais, o que começa a afetar nossa autoestima diretamente.

É comum sentir uma enorme vergonha de lidar com as pessoas, se elas percebem que o cabelo cai ou se aparecem falhas quando tentamos fazer um rabo de cavalo, por exemplo. Com isso podem surgir contratempos no emprego devido à imagem profissional que trazemos de nós mesmas.

Ou seja, se não cuidamos do nosso cabelo, esse desleixo poderá arranhar a maneira como a gente se sente. Os cabelos bem cuidados, ao contrário, podem demonstrar um incrível sinal de revitalização.

Colorir, cortar, hidratar ou simplesmente fazer um novo penteado são ações procuradas pelas mulheres que muitas vezes encontram-se com problemas emocionais e desejam uma guinada na vida.

Agora que você já entendeu o impacto dos cabelos na autoestima, pense comigo: como estão os seus cabelos e como eles te ajudam a se sentir melhor? Lembre-se de que não existe um padrão considerado adequado. Curtos ou longos, lisos ou cacheados, eles podem ser saudáveis, bonitos e deixá-la muito mais feliz!

Deixe seu comentário no post e compartilhe suas dúvidas e experiências sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação