Saiba quais podem ser as causas da dor no couro cabeludo

8 minutos para ler
Você já sentiu dor no couro cabeludo? Chamamos de tricodínia essa sensação de dor, ardência ou incômodo nessa região. Ela surge de maneira espontânea e pode ser motivo de consulta! Aliás, estudando sobre o assunto, descobri que esse é um sintoma que precisa ser investigado em todos os quadros clínicos de queda de cabelo, pois pode representar uma doença subjacente que está em atividade.

Pensando em ajudar você a ter mais saúde capilar, separei neste artigo as principais causas para a dor no couro cabeludo e algumas dicas de como lidar com esse problema. Boa leitura!

O que pode causar dor no couro cabeludo?

O couro cabeludo é uma área com muitas terminações nervosas e, por isso, pode ser sensível para algumas pessoas. Por exemplo, não é difícil encontrar alguém que sinta um grande desconforto quando os fios estão caindo ao serem escovados. Em outros casos, o incômodo só aparece quando uma infecção se instala nos folículos capilares ou, até mesmo, por meio da queda de cabelo na alopecia androgenética e na alopecia areata.

A seguir, veja quais são as principais causas da dor no couro cabeludo.

Calvície ou alopecia androgenética

A tricodínia é uma manifestação muito comum na calvície, principalmente a feminina, e coincide com os períodos de piora da doença. Uma porcentagem das mulheres portadoras de alopecia androgenética evolui em surtos, e são nessas ocasiões que a queda de cabelo fica mais intensa e a dor aparece.

É fundamental procurar ajuda profissional nesses momentos, uma vez que é o especialista que saberá identificar a tricodínia e a causa etiológica da mesma. Ou seja, se é parte de uma doença ou uma manifestação isolada.

Alopecia areata

A alopecia areata é uma doença auto imune do couro cabeludo e dos pêlos do corpo. tem um espectro imenso de manifestações. Pode ser extremamente aguda, semi aguda ou crônica. Pode acometer parte ou todo o couro cabeludo e até mesmo cílios, axilas e região genital. E ainda pode ser auto limitada ou exigir tratamento clínico e infitrações. É caracterizada pelo ataque inflamatório do bulbo capilar. Estudosdemonstram que a queda pode acometer também a barba.

Assim, a dor pode estar associada a essa queda de cabelo e precisa ser investigada por um dermatologista qualificado na área para dar o diagnóstico certo e iniciar o tratamento o quanto antes. O tratamento deve ser feito para controlar a inflamação e evitar a perda adicional dos fios e também para repilar, recuperar os fios que já caíram.

Excesso de oleosidade

oleosidade em si não é a causadora da dor de forma direta. Porém, o excesso de gordura no couro cabeludo pode causar um problema chamado dermatite seborréica, popularmente conhecida como caspa. Ela, por sua vez, pode evoluir com ardência. É um tipo de desconforto que constrange e que chega a atrapalhar a rotina.

Produtos químicos

Não é incomum ver pessoas que usam produtos químicos nos cabelos se queixando de dor no couro cabeludo. Algumas delas têm o hábito de aplicar colorações e alisadores, bem como de relaxar os fios. Todas essas agressões de forma frequente deixam a região mais sensível que o normal e, assim, a dor aparece.

É preciso ter muito cuidado com os produtos que são aplicados nos cabelos, já que podem causar bastante irritação no couro cabeludo e até queimaduras. O indicado é aplicar antes em uma pequena área do couro cabeludo para testar se existe dermatite de contato.

Exposição solar

A exposição solar é uma constante no dia a dia de muitas pessoas. Hoje, sabemos que a radiação ultravioleta pode deteriorar as proteínas do bulbo piloso e causar a morte precoce dos cabelos. Além disso, a radiação UVB promove perda da integridade das cutículas e a radiação UVA promove oxidação da melanina, clareando os fios.

Sentir dor no couro cabeludo devido à incidência dos raios é algo frequente em pessoas calvas e naquelas que têm os fios finos ou pouco cabelo. O motivo é que a região fica exposta ao sol, o que pode provocar queimaduras e, consequentemente, a dor. Se for o seu caso, veja o que fazer para que isso não aconteça:

  • evite se expor nos horários mais quentes do dia;
  • use itens que possam proteger a sua cabeça, como chapéus, lenços e bonés;
  • tente ficar o máximo de tempo na sombra.

Cabelos tracionados

Quando você prende o cabelo por bastante tempo ou de forma muito firme, é comum sentir dor no couro cabeludo por conta da tração nos fios. Inclusive, algumas pessoas sentem até dor de cabeça.

Para solucionar esse problema, a dica é não amarrar o cabelo com força e soltá-lo de vez em quando para aliviar a tração. Isso não só evita as dores no couro cabeludo, como também a perda e a quebra de fios.

Alodinia

A alodinia é uma condição na qual os receptores para a dor — que estão espalhados por toda a extensão da nossa pele — respondem aos estímulos de forma exacerbada, mesmo àqueles que não deveriam causar dor, como um simples toque.

Essa dor extrema também é chamada de hiperalgesia. Ainda não se sabe exatamente sua causa, mas podem existir distúrbios no mecanismo de resposta da dor ou mesmo nos receptores da pele.

O tratamento pode ser feito com antidepressivos caso o desconforto atrapalhe a qualidade de vida do indivíduo. Em alguns casos, é necessário um diagnóstico neurológico para certificar que não há componentes orgânicos no cérebro, como um tumor, que é muito raro.

Crises de queda de cabelo

As crises de queda de cabelo podem ser sinais de atividade na alopecia frontal fibrosante, isto é, a queda de cabelo na área frontal do couro cabeludo. Isso faz com que as áreas sem fios desenvolvam certa sensibilidade, o que gera desconfortos na região.

Existem diversas formas de combater o problema, e todas precisam do acompanhamento de um profissional. Portanto, busque um dermatologista qualificado para que ele possa avaliar seu caso e, então, direcionar o tratamento de modo que resolva não só a tricodínia, como também as crises indesejáveis.

Uso constante de secador e chapinha

O calor emitido por aparelhos como secadores e chapinhas ocasiona sérios danos aos fios. Quando utilizados perto do couro cabeludo, podem provocar a sensação de ardência e até queimação.

Para combater a tricodínia causada pelo uso desses equipamentos, o melhor a fazer é diminuir a frequência de aplicação e investir em cremes de proteção térmica para aliviar os danos.

Dermatite capilar

As reações alérgicas tendem a formar bolhas, vermelhidão, coceira e descamação nas regiões afetadas. Quando a dermatite ocorre no couro cabeludo, pode aumentar a sensibilidade da área e, assim, trazer desconfortos e dores constantes.

Para evitar a evolução do quadro, o ideal é procurar o seu médico de confiança com o objetivo de começar um tratamento voltado para o tipo de dermatite desenvolvido.

Foliculite capilar

foliculite nada mais é do que uma inflamação no folículo piloso, isto é, a área que origina os fios de cabelo. Se você tem cabelos muito oleosos, a patologia pode vir à tona e gerar grandes incômodos, inclusive dores no couro cabeludo.

O tratamento envolve desenvolver hábitos saudáveis de higiene capilar. Aumente a frequência de lavagem e suspenda o uso de produtos cremosos ou oleosos, que são vilões nesses casos.

Uso de shampoo inadequado

Existem diversos shampoos que harmonizam com os diferentes tipos de fios. Utilizar o produto certo para o seu cabelo não só garante mais maciez e leveza, como também evita a hipersensibilidade capilar, que pode resultar em fortes dores no couro cabeludo.

Além disso, algumas substâncias presentes nas fórmulas podem estimular a sensibilidade da região e ocasionar dores nas pessoas que apresentam um couro cabeludo delicado. A recomendação para evitar que os incômodos apareçam é optar por shampoos neutros que não tenham alta concentração de químicos nocivos, como parabenos e sulfatos.

Quando procurar um especialista?

Mudar os hábitos diários é uma excelente forma de combater as dores no couro cabeludo, principalmente deixar de prender o cabelo com frequência, usar proteção física ao se expor ao sol e evitar o uso de produtos químicos. No entanto, se essas atitudes não estão resolvendo o problema, é necessário procurar um especialista.

O dermatologista especializado em tricologia é uma boa alternativa, pois ele tem conhecimento da causa. O tricologista fará um diagnóstico acurado e observará todos os detalhes a partir do exame físico e da tricoscopia, além dos exames de sangue e uma anamnese completa.

A dor no couro cabeludo é um problema que não pode ser ignorado. Pelo contrário: merece atenção tanto das pessoas comuns quanto dos médicos tricologistas. Se você sentir desconfortos na região, não hesite em procurar um dermatologista de confiança para iniciar o tratamento com eficiência.

Então, você já sentiu tricodínia ou quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato comigo para tirar todas as suas dúvidas!

Posts relacionados

Um comentário em “Saiba quais podem ser as causas da dor no couro cabeludo

  1. Ola! Vendo seu post sobre tricodínea pude perceber o que pode estar acontecendo com uma pequena cliente minha.ela tem 8 anos de idade e mal podemos tocar os cabelos dela, porque sofre de dor.
    As vezes as pessoas acham ser birra da parte dela.

Deixe uma resposta

Share This