Tricoscopia: exame auxilia a entender a queda de cabelo

Tricoscopia é o termo usado para o exame do couro cabeludo e do cabelo.

Esta técnica de diagnóstico é um método simples e não invasivo. Feita no consultório de um médico dermatologista, ela pode ser usada como ferramenta útil para diagnosticar distúrbios comuns do cabelo e do couro cabeludo.

Além de ser uma ferramenta valiosa para o diagnóstico de uma série de doenças do couro cabeludo e dos cabelos, ela é ideal para avaliar a resposta de tratamentos em cada segmento afetado.

Além de diagnosticar a calvície, também conhecida como alopécia, a tricoscopia tem um potencial para evitar biópsias desnecessárias e, quando uma biópsia ainda é necessária, ela é útil na escolha do local certo para a realização. 

Quer saber como a tricoscopia é feita? Quem deve fazer o exame e quais doenças ela pode diagnosticar? Continue acompanhando nosso artigo, vamos falar sobre tudo isso a seguir. Confira!

Como é feito o exame de tricoscopia?

Com a utilização de um equipamento chamado fotovideodermatoscópico, que possui uma câmera com zoom superpotente — com aumentos de 20 a 70 vezes — o médico especialista no assunto, o dermatologista, conseguirá examinar detalhadamente com e sem luz polarizada a composição e a saúde de todas as estruturas que formam os fios de cabelo e do couro cabeludo.

O exame permite ainda que o especialista capture e salve todas as imagens em alta resolução, podendo utilizá-las para comparação entre áreas saudáveis do couro cabeludo e dos fios. A tricoscopia conquista imagens detalhadas e objetivas das lesões antes, durante e após o tratamento, esta última é ideal para avaliar o quão efetivo foi a terapia para o paciente.

O método é muito preciso e um grande aliado durante os exames mais invasivos, como a biópsia, para auxiliar o diagnóstico e terapêutica na maioria dos casos. 

Para que serve a tricoscopia?

A tricoscopia examina de forma comparativa os diferentes locais dos fios de cabelo e do couro cabeludo. Ela também detecta as áreas de comprometimento e sua intensidade, além de orientar o médico e determinar a resposta aos diversos tipos de tratamento indicados para cada caso.

Quem deve fazer o exame de tricoscopia?

Todo paciente com queixa de queda de cabelo e alterações no couro cabeludo deve consultar seu médico dermatologista. Ele irá avaliar cada caso e indicará, se necessário, a realização do exame.  

É muito importante enfatizar a importância de procurar por atendimento especializado para um diagnóstico correto antes da doença progredir, tornando o tratamento mais simples em estágios iniciais.

Quais doenças são diagnosticadas durante a tricoscopia?

O método permite a avaliação dos sinais clínicos e sintomas das diversas doenças que afetam os fios e o couro cabeludo, como as descamações e as inflamações. As afecções diagnosticadas pela tricoscopia são:

  • rarefação e perda capilar;
  • calvícies (alopécias) de padrão feminino e masculino;
  • alopécia areata,
  • alopécia frontal fibrosante;
  • eflúvio telógeno;
  • lúpus;
  • líquen plano pilar;
  • entre outras.

Portanto, a tricoscopia trata-se de um teste não invasivo e indolor. De grande importância para a detecção precoce de alterações dos fios de cabelo e couro cabeludo, é a tricoscopia que orienta o tratamento dermatológico e sua eficácia. 

Gostou do conteúdo? Quer ficar por dentro de mais informações sobre o assunto? Então siga nossas redes sociais, estamos no Facebook e Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação