velaterapia-entenda-quais-sao-os-principais-riscos-deste-tratamento.jpeg

Velaterapia: entenda quais são os principais riscos deste tratamento

Comum nos anos 80, o ato de esquentar os fios de cabelo com uma vela voltou à moda recentemente e ganhou status de tratamento capilar — a velaterapia.

Embora prometa resultados imediatos e benefícios duradouros, o procedimento, assim como outros que envolvem o aquecimento dos fios, pode oferecer mais danos do que benefícios aos cabelos.

Pensando nisso, elaboramos este artigo para explicar por que o tratamento de velaterapia é um risco para os seus cabelos. Não deixe de ler!

O que é velaterapia?

O tratamento, bastante antigo e rudimentar, consiste em submeter os fios ao calor da chama de uma vela. O procedimento não exige nenhuma máquina nem produto e dura em torno de 30 a 40 minutos, a depender da quantidade de fios.

A velaterapia caiu no gosto popular por seus resultados imediatos. Além de prometer eliminar as pontas duplas, o tratamento abriria as escamas dos fios, favorecendo a absorção de nutrientes e, consequentemente, trazendo benefícios a longo prazo também.

Inicialmente o cabelo seco é dividido em várias mechas, que, após serem retorcidas, expondo as pontas duplas, são passadas uma a uma, rapidamente, pela chama da vela. O calor cauteriza os fios e queima as pontas expostas, que são posteriormente removidas com a tesoura. Ao final do processo é realizada a nutrição com a aplicação de uma máscara hidratante.

Quais são os riscos desse tratamento?

Entretanto, sabemos que o calor excessivo sempre causa danos aos fios, por isso essa técnica oferece tantas desvantagens quanto o uso da chapinha e do secador. Isso acontece devido à desnaturação das proteínas em virtude do aquecimento.

Além disso, a técnica envolve outros riscos como queimaduras e acidentes. Na melhor das hipóteses, a técnica pode não ser indicada para o seu cabelo e não trazer nenhum benefício, tornando-se uma perda de tempo e dinheiro.

Por isso, vale lembrar que existem muitas outras opções mais seguras, que podem ser indicadas por um profissional, tais como a hidratação e reconstrução. O acúmulo de danos aos fios pode acabar por gerar problemas capilares crônicos, como a queda de cabelo, sendo recomendada uma consulta dermatológica

Quais as consequências para a saúde do cabelo?

A desnaturação das proteínas pelo excesso de calor pode causar danos irreversíveis à estrutura interna dos fios — o córtex. Na prática, a queratina muda de forma, alterando suas propriedades mecânicas, como elasticidade e resistência, como explicou Cibele Lima ao Correio Brasiliense. Ela é pesquisadora da USP e autora de um estudo sobre os efeitos de tratamentos térmicos.

Além de retirar a umidade natural dos cabelos, quando as camadas mais internas são danificadas, as células cuticulares de separam — e o resultado é um cabelo com superfície rugosa e porosa.

Levando em conta o uso da chapinha, um estudo comprova que os danos vão desde a evaporação da água até a perda proteica. Sendo assim, ao longo do tempo, a ação do calor sobre os fios compromete a fibra capilar e a saúde dos cabelos, deixando-os ressecados e desvitalizados.

Assim como o uso da chapinha — que confere um novo formato ao fio —, à primeira vista a velaterapia parece resolver o problema das pontas duplas. No entanto, a longo prazo, os danos provocados pelo calor excessivo se acumulam, podendo se tornar irreversíveis.

Gostou do meu post? Se você quer receber mais dicas sobre cuidados e tratamentos capilares, assine a minha newsletter e fique por dentro do que eu, como especialista, tenho a dizer sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação