voce-sabe-para-que-serve-a-biopsia-do-couro-cabeludo.jpeg

Você sabe para que serve a biópsia do couro cabeludo?

De repente, você percebe que os fios estão mais finos, quebradiços e caindo mais do que o normal. Apesar de ser essa uma situação que aflige muitas pessoas, ninguém passa por ela sem preocupações. Felizmente, existe uma forma de entender melhor a origem desse problema: fazer uma biópsia do couro cabeludo.

Por ser um termo pouco comentado, dificilmente as pessoas sabem mais detalhes sobre esse procedimento. Então, que tal conhecer um pouco sobre ele? É só continuar esta leitura!

O que é uma biópsia?

Basicamente, esse é um exame que permite a análise de diversos tecidos do corpo. Sua finalidade é verificar possíveis mudanças em um tecido, como alteração no tamanho e na forma das células, por exemplo — condição que não pode ser identificada em outros exames.

Para que serve a biópsia do couro cabeludo?

Como mencionado, a biópsia pode ser feita em várias áreas do corpo, incluindo o couro cabeludo. Nesses casos, o exame serve para auxiliar no diagnóstico das alterações da região, especialmente nos casos de queda, alopecia, textura, eritema, etc. .

Assim, o procedimento ajuda a determinar se a queda de cabelo é definitiva, ou não. Além disso, auxilia no diagnóstico de doenças inflamatórias que podem acometer o couro cabeludo, como psoríase e foliculites.

Com o resultado do exame em mãos, além de um diagnóstico preciso, é possível indicar um tratamento mais eficaz. 

Como ela é feita?

Embora considerada um procedimento cirúrgico, a biópsia não requer internação, pois pode ser feita no próprio consultório médico. Como o procedimento pode ser um pouco doloroso, uma anestesia local é utilizada.

O exame consiste na remoção de um pequeno fragmento — cerca de 4 mm de diâmetro — do couro cabeludo, e a amostra é enviada a um laboratório para ser avaliado por um médico patologista. Em alguns casos, são retirados dois fragmentos pequenos, um de cada região do couro cabeludo.

Na maioria das vezes, contudo, não é necessário repouso, sendo possível retornar à rotina normalmente após o procedimento. O resultado leva de cinco a sete dias para sair. 

Quando deve ser feita?

Geralmente, a biópsia é necessária para os casos em que existe uma dúvida diagnóstica não esclarecida com outros exames, como a tricoscopia e o tricograma.  Assim, ela é indicada principalmente para quem apresenta queixa de queda de cabelo, ou diante de suspeitas de doenças inflamatórias e alopecias cicatriciais.Na grande maioria dos casos não é uma conduta inicial. 

Qual profissional faz o exame?

Para garantir a segurança do paciente, o médico dermatologista está habilitado a realizar o procedimento, pois este exige conhecimento específico da anatomia e do melhor local a ser biopsiado.

Assim, o mesmo profissional que tem a suspeita de determinada condição é quem realiza o procedimento, enviando a amostra para um médico patologista fazer a análise. Depois, ainda é ele quem analisa o resultado e a descrição do exame e define o melhor tratamento para o problema.

Quando se fala em biópsia do couro cabeludo, a primeira reação costuma ser de medo e espanto. No entanto, como vimos, esse é um procedimento que pode trazer muitas vantagens e não apresenta grandes riscos para quem se submete a ele.

Ele é parte do caminho para melhorar a saúde dos fios, e não um motivo para preocupações. Através da biópsia podemos ter uma visão bem detalhada sobre a viabilidade dos fios e a possível efetividade dos tratamentos.

Enfim, você já conhecia a biópsia do couro cabeludo? Gostou de saber mais sobre ela? Então, que tal assinar a newsletter e receber direto na sua caixa de entrada meus próximos posts com assuntos semelhantes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação